9 de março de 2011

Gnomeu e Julieta



Olha eu de novo por aqui (é estranho escrever "por aqui", quando lembramos que "aqui" é um espaço virtual)!
Bom galera, novamente venho ao Universo Compartilhado pra falar de um filme que vi esses dias nas telonas "caras" do cinema, e como está na moda produções em 3D, com essa animação não seria diferente.
"Gnomeu e Julieta" (incrível é que só percebi que as personagens são gnomos e anões quando o filme começou rolar, pois até então não tinha sacado o porque do nome do azulzinho da imagem acima) é baseado na mais velha e clichê história de amor de William Shakespeare, onde existem duas famílias rivais (composta por indivíduos que vivem em jardins) que se odeiam, pois julgam que o jardim que moram é melhor que o de seus inimigos.
Julieta é a princesinha do jardim dos vermelhos e para provar para o pai que não é uma menininha, quer dizer, uma gnominha frágil, sai de seu jardim em busca de uma flor que não existe em seu jardim, nem no jardim dos azuis, e no percurso até chegar a flor conhece Gnomeu, líder dos azuis desde que seu pai acabou em cacos.
O resto vocês já devem imaginar, as tribos (se assim posso chamá-las) brigam muito, mas os pombinhos ficaram juntos, até que a queda de um deles os separe, e não haverá Super Bonder no mundo que os junte novamente.

Nessas histórias sempre tem uma personagem maluca das idéias, neste são dois: a sapa Nanette, amiga e confidente de Julieta e uma ave cor de rosa, (será que essa é sua cor pelo fato dele ser um flamingo?) que apoia o namoro do casal.
Com trilha sonora e produção de Elton John e direção de Kelly Asbury (diretor de "Spirit – O Corcel Indomável" e "Shrek 2") Gnomeu e Julieta está recheado de sentimentos como o amor e o ódio, que nos destrói se não o vencemos.
Dada a dica, tá na hora de você pagar uns R$ 10,00 (se for estudante) na entrada (sem contar a pipoca e refrigerante) do cinema e se divertir com gnomos, anões, elfos, coelhinhos e outros bichinos de jardim.