22 de agosto de 2011

SBT 30 Anos



Você pode estar estranhando esse vídeo (mofado) dos 20 anos do Sistema Brasileiro de Televisão, sendo que a emissora está comemorando 30, mas eu coloquei de propósito, para relembrar um pouco da história do canal que marcou minha infância, foi a inspiração para que eu estudasse comunicação social (voltada ao radialismo) e que está tão presente na minha vida ao ponto de me obrigar escrever este post (atrasado) aqui no Universo Compartilhado para mostrar à vocês sua importância pra mim.
Falar do SBT não é coisa fácil, na verdade não consigo explicar de onde vem essa paixão por esse canal, mas toda vez que eu encontro alguma reportagem, vídeo ou imagem (logotipo ou artista) da emissora Mais Feliz do Brasil, seja na internet, revistas, livros, meu coração explode (é, eu sei, isso é totalmente cafona).
Se engana quem acha que a história começou há trinta anos atrás. Em 1975 Silvio Santos recebeu a concessão do canal 11 na cidade do Rio de Janeiro. Nascia assim a TV Studios, que teria sua primeira transmissão em 14 de maio de 1976. Neste mesmo ano o dono do baú compra 50% das ações da TV Record (se ele soubesse a potência que esta emissora se tornaria com certeza nunca a teria vendido) e somente em 1981 é que nasce o SBT, que no dia 19 de agosto inicia sua transmissão com a cobertura da solenidade de assinatura de 4 concessões de televisão cedidas pelo presidente João Figueiredo diretamente do auditório do Ministério das Comunicações em Brasília.
E desde então a emissora se consolidou como a segunda mais assistida do Brasil (claro que não podemos esquecer outras redes de televisão como por exemplo a Manchete, que roubou a audiência da maior emissora brasileira com a exibição da novela Pantanal), pois diferentemente da Rede Globo, o SBT sempre apostou sua programação na classe C, o que levou a sua fácil aceitação entre esse público, que até hoje é o maior representante da economia brasileira.
Acabando com trajetos, agora vamos falar do papel da televisão que desde os anos 50 se faz presente na vida do povo brasileiro (com certeza você sabe o que é passar horas e horas na frente dela), seja emocionando (com as melhores novelas mundialmente reconhecidas), informando (acontecimentos através de jornalísticos de credibilidade), nos fazendo vibrar, chorar e até cantar e o SBT não poderia ficar fora dessa história.
Quantas Portas da Esperança se abriram e realizaram sonhos? Quantos Domingos se tornaram mais Legais? Quantos estiveram na mesma praça, sentaram no mesmo velho e querido banco? Quantos isso, isso, isso ou gentalha, gentalha, gentalha tiraram, tiram e ainda tiraram gargalhadas de gerações?
Bom eu poderia ficar aqui falando e falando de vários programas que marcaram época, e tudo isso sempre vai ficar na nossa memória como algo especial, mas o que eu quero mesmo é agradecer: ao Silvio (mesmo que ele não leia isso) pela criatividade que sempre teve em buscar inovações e transformar o SBT em uma fábrica de sonhos; a cada profissional que fez e faz parte dessa história, seja como cinegrafista, produtor, editor, diretor e também as pessoas que acreditam na força que este canal tem.
Eu não quero citar aqui as falhas e erros que fizeram a TV Mais Feliz do Brasil deixar de ser a segunda maior emissora do país, mas também não quero que o saudosismo seja o empecilho para trazê-lá de volta a essa posição.
O vídeo dos 20 anos da emissora mostra quem o ela foi, mas agora é preciso enxergar quem ela é, recuperar o folego e ir pra luta pra voltar à vice liderança, e se dependesse de carisma garanto que o canal de Silvio Santos já teria recuperado seu lugar.
Então que venha os próximos 30 anos, pois o povo precisa de você, parabéns SBT.